Portugal pra se apaixonar.

São muitos os motivos para os brasileiros se apaixonarem por Portugal. São tão fortes e incontáveis os laços que nos unem que a visita pode acabar sendo uma jornada à terra-mãe, mesmo para aqueles que não descendem de portugueses. Encante-se pelos azulejos e vielas das colinas de Lisboa, surpreenda-se com a rica gastronomia do Alentejo, embrenhe-se nas adegas do Porto e perca-se na incrível paisagem rural do interior. Em Évora estão as marcas dos romanos, em Fátima, os mistérios católicos. Uma esticada a Sintra nos deixa diante de três Patrimônios da Humanidade, tão encantadores e distintos entre si: o castelo mouro, o extenso palácio nacional e o romântico palácio da Pena. De volta a Lisboa, antes da obrigatória passagem pelo Mosteiro dos Jerônimos e a Torre de Belém, reconforte-se com um copo de café com leite e dois ou três (ou quatro) pastéis de nata.

Viajar por Portugal é muito simples e o idioma em comum ajuda muito. Não deixe de curtir seu belo litoral, onde a prática de golfe, windsurfe, pesca e surfe combina bem com vilas, spa e resorts de primeiríssima linha. Nos arquipélagos oceânicos de Madeira e Açores não só a prática de vela e mergulho é possível, mas também a observação de baleias e a degustação de pratos de pescados singulares.

Portugal também é um ótimo destino para crianças. Esta é uma ótima oportunidade para elas conhecerem um país estrangeiro com vários pontos tangenciais junto à nossa história, como o Palácio de Queluz, onde nasceu e morreu Dom Pedro I. O Oceanário de Lisboa também é parada obrigatória.

Castelos históricos, palácios e mosteiros estão espalhados por todo o país, que mescla influências étnicas e culturais que vão dos mouros a tribos germânicas, dos celtas aos romanos. A influência mais duradoura, porém, foi legada pelos povos latinos que aqui estabeleceram sua língua, uma das dez mais faladas do mundo. Camões, Saramago, Eça de Queirós e Fernando Pessoa estabeleceram alguns dos pontos altos da literatura lusitana e, por assim dizer, de todo universo lusófono.

COMO CHEGAR

Aéreo – Voos diretos para Portugal são operados por TAP e TAM. Chegando em Lisboa, o Aeroporto da Portela fica a cerca de 20 minutos do Centro. Não tem estação de metrô, mas o eficiente Aerobus (€ 3,50): saídas a cada 20 minutos, das 7h às 23h. Além dele, há cinco linhas de ônibus comum que ligam o aeroporto ao Centro (€ 1,40), inclusive durante a noite. De táxi, gastam-se cerca de € 10, mais € 1,60 pela bagagem.

Outro importante aeroporto português é o do Porto, também com voos operados pela TAP. Outros destinos portugueses, como Ilha da Madeira e Açores são igualmente acessíveis tendo Porto e Lisboa como escala intermediária.

Terrestre – Portugal tem apenas um país fronteiriço, a Espanha. É possível cruzar a fronteira, sem nenhum entrave burocrático, por várias vias. As vias de entrada mais comuns, seja por trem, carro ou ônibus são as rotas entre Vigo e Braga (norte), Huelva e Faro (sul) e Badajoz e Évora (centro-sul). No entanto, diversas pequenas estradas cruzam os limites dos dois países ao longo de toda linha divisória.

COMO CIRCULAR

Terrestre – As estradas são boas em todo o país. Os principais eixos rodoviários são: A-1 e IP-1, Lisboa-Porto; A-2 e IP-1, Lisboa-Algarve; A-2 e IP-8 e A-6 e IP-7, Lisboa-Alentejo; e A-22, que acompanha a costa do Algarve. Viajar de trem é uma boa alternativa, especialmente nos trechos entre Lisboa e Porto ou Porto, Guimarães e Braga, a bordo do Alfa Pendular entre cidades. Para se informar, contulte os Comboios de Portugal (21/854-212 do Brasil e 808-208-208 em Portugal, cp.pt). A rede de transporte rodoviário é ampla, mas os ônibus não são muito confortáveis. Escolha entre Rede Expressos (www.rede-expressos.pt) e Eva (www.eva-bus.com).

Aéreo – A ponte aérea Lisboa-Porto é bastante movimentada e liga as duas maiores cidades de Portugal em apenas 55 minutos a partir de US$ 32, com a Tap. Da capital até Funchal, na Ilha da Madeira, são apenas 1h45 de voo, novamente com Tap, mas também com a Sata Internacional, com tarifas de desde US$ 54. Até Ponta Delgada (Ilha de São Miguel) e Horta (Faial), ambas nos Açores, são de 2h15 a 2h40 com Tap e Sata, com valores desde US$ 125.

Gastronomia 

Portugal é um festival de sabores. À primeira vista, tudo parece um pouco monocromático, com cardápios recheados de pescados e muitos, muitos ovos. Isso se deve em parte à terra pobre e ao clima, pouco propícios ao cultivo de frutas e verduras. Uma segunda olhada, porém, trará algumas surpresas. Sim, sardinhas e bacalhau continuarão sendo os carros-chefes dos cardápios, mas a ampla oferta de variantes regionais são incríveis.

No Minho estão peixes como a lampreia, a truta e o salmão, além do pudim à Abade de Priscos. Em Trás-os-Montes e no Alto Douro está o universal vinho do Porto, mas também as alheiras de Mirandela e os enchidos fumados de Vinhais, embutidos dos deuses. No Porto estão as tripas à moda, com miúdos de porco, frango, vitela, feijão branco, cenoura e temperos variados. Cada restaurante ou família terá sua própria receita.

Já no Centro do de Portugal a pedida é o leitão a Bairrada, estaladiço por fora e suculento por dentro, acompanhado pelo amanteigado queijo da Serra da Estrela, feito com o leite de inverno das ovelhas. Para os lados do Oeste e do Vale do Tejo você encontrará amêijoas regadas com muito azeite, alho, coentro e limão, acompanhado ora pelo vinho branco de Estremadura, ora pela ginjinha de Óbidos, o famoso licor de uma espécie de ameixa. Já entre o Algarve e o Alentejo a cozinha é farta, rica e superlativa. Neste último reinam receitas do nobre porco preto, enquanto no primeiro é o mar que comanda o segredo das panelas, com o clássico arroz de polvo.

Você poderá provar todas estas iguarias, assim como o cozido português e o caldo verde, em restaurantes por todo o país. Mesmo casas simples fornecerão pratos muito bem elaborados, com ingredientes de alta qualidade e serviço simpático.

Outro destaque são os doces e cafés. Pode-se passar o dia inteiro nas ruelas de Alfama, em Lisboa, indo de doceria em doceria, e sua lista de quitutes nunca ficar completa. Haja insulina.

Gastronomia portuguesa_Lisboa_Viajando bem e barato

Pastel de Belém

Os pastéis de nata são uma das maiores e mais antigas especialidades da doçaria portuguesa; a sua história começou em Belém em 1837 pelas mãos dos clérigos do Mosteiro dos Jerónimos. Eles ficaram conhecidos por Pastéis de Belém. Atualmente, em qualquer café ou pastelaria de Portugal, encontramos Pastéis de Nata; contudo, só em Belém se fabrica a receita original. A receita original dos pastéis é um segredo até hoje, e as poucas pessoas que sabem são obrigadas a assinar um documento comprometendo-se a nunca revelar a receita, acredita? É uma sobremesa super leve, recheada com nata e ideal pra acompanhar um café. Se você quiser experimentar o mais tradicional de Lisboa, fica em Belém, perto da Torre de Belém com pastéis feitos na hora e quentinhos.

Outros dois doces típicos de Portugal são os pastéis de Santa Clara e o Pudim Abade de Priscos, igualmente deliciosos. O primeiro originou-se em Coimbra, no convento de Santa Clara, e tem recheio de ovos; e o segundo, na região de Braga.

Gastronomia portuguesa_Pasteis_de_Belem_Viajando-bem-e-barato

 

 

Bacalhau

Não é à toa que o peixe é símbolo da gastronomia local: os portugueses tiveram papel importante e fundamental na história do bacalhau. Foram eles os primeiros a pescar e a introduzir o produto na alimentação. A descoberta do bacalhau pelos portugueses veio na época das grandes navegações, onde eram necessários produtos que aguentassem as longas viagens sem estragar, e por esse motivo, o peixe é considerado um dos responsáveis pela expansão do velho mundo.  Apesar de ser símbolo do país, Portugal importa todo o bacalhau que é consumido, pela enorme dificuldade em pescá-lo.

Onde comer um bom bacalhau? As melhores opções são o Solar dos Nunes, o Mercado da Ribeira, a Casa do Bacalhau e o Laurentina, o Rei do Bacalhau.

Gastronomia portuguesa_Bacalhau_Viajando bem e barato

Caldo Verde

É, talvez, a mais tradicional sopa de Portugal. É feita de couve, e é um prato típico do Norte do país, apesar de já difundido por todo o país. O caldo é composto por purê de batata e couve-galega cortada em tiras muito finas e é comum acompanhar rodelas de chouriço. 

 

Gastronomia portuguesa_Caldo Verde_Viajando-bem-e-barato

 

Cozido à Portuguesa

Muitos portugueses o consideram este o grande prato tradicional do país, e não o bacalhau, como se acredita aqui no Brasil. Há muitas maneiras de se preparar a receita ao longo de Portugal, e entre os ingredientes estão: feijão, batata, couve, cenoura, nabo, frango, partes de porco e de boi, chouriço de carne e morcela, entre outros. Resumidamente, é um cozido de legumes, carnes e embutidos (em Portugal, conhecidos como “enchidos”). É um prato forte e de sabor intenso e, quase sempre, é servido somente no almoço! Um lugar para ter uma ótima experiência degustando este prato? O Solar dos Nunes – que, aliás, é cheio de simpáticos garçons brasileiros. 

Gastronomia portuguesa_Cozido à Portuguesa_Viajando bem e barato

 

Queijos, queijos e mais queijos!

Os queijos produzidos em Portugal são famosos no mundo todo e não è à toa – são simplesmente fantásticos e existe uma imensa variedade deles para degustação. Uma queijaria em Lisboa que sempre indico é a Cheese Shop, um local bacana para comprar produtos artesanais, vinhos, queijos, cerveja e utensílios…

Gastronomia portuguesa_Queijos_Viajando bem e barato

Vinhos

Mundialmente aceito e admirado, o Vinho do Porto é um vinho fortificado e um dos principais produtos de exportação de Portugal. Obviamente a nomeação deriva da cidade do Porto, a segunda maior de Portugal, onde a produção de Vinho do Porto é centralizada. Se você nunca provou, vale contar que é um vinho tinto mais doce, com um sabor único – só provando para saber! O vinho do porto é melhor provar numa das adegas que ficam À Beira Douro, na Vila Nova de Gaia, do outro lado da cidade do Porto – elas ficam uma do lado da outra e dá para escolher onde fazer degustação ou compra.

Um lugar incrível para experimentar os fabulosos vinhos portugueses, seja do Douro, do Alentejo ou de outra região é o By The Wine – Jose Maria da Fonseca. Uma boa pedida lá é almoçar uma boa tábua de frios e queijos, azeitonas, pães e degustar os bons vinhos da região. O ambiente do By the Wine é muito legal, e lá é possível provar todos os vinhos desta vinícola e também comprar para levar, já que eles tem embalagens especiais para quem precisa embarcar com a bebida!

Gastronomia portuguesa_Vinho do Porto_Viajando bem e barato

Sardinha na brasa

Sardinha na Brasa é um dos mais representativos pratos da culinária portuguesa e é incrível como algo tão simples ganhou adeptos no mundo inteiro. Em São Paulo, por exemplo, tornou-se prato popular entre os descendentes de portugueses e restaurantes típicos servem a iguaria de forma bem tradicional.

Dica de restaurante para provar esta iguaria portuguesa? O Carvoeiro, que fica em Lisboa e é bastante tradicional. E, para acompanhar, nada como uma cervejinha gelada, que pode ser uma Sagres ou uma Super Bock.

Gastronomia portuguesa_Sardinha na grelha_Viajando bem e barato

 

Carne de porco à alentejana

A Carne de porco é  amplamente consumida por todo o país, mas tive a oportunidade de experimentar um prato na região do Alentejo que me encantou: a carne de porco à alentejana.

É preparado com amêijoas (um tipo comum de molusco em Portugal), carne de porco, colorau, louro, vinho e alho, entre outros temperos. A carne é frita e servida misturada com as amêijoas já cozidas. O prato final pode ainda ser polvilhado com coentros, acompanhado por batatas fritas cortadas em cubos e por limão. Um bom restaurante para provar? A tasca Primavera.

Gastronomia portuguesa_Carne de porco_Viajando bem e barato

Não esqueça o seguro viagem obrigatório para Europa

Agora que você já sabe tudo sobre hotéis bons e baratos em Lisboa, uma dica importantíssima que reforçamos para todos que estão planejando ir à qualquer país da Europa é que não se esqueça que fazer um Seguro Viagem Internacional é obrigatório para viajar para lá.

 

Fonte: http://www.dicasdelisboa.com.br/2015/03/hoteis-bons-baratos-lisboa-portugal.html# http://viajandobemebarato.com.br/2016/04/gastronomia-portuguesa-dicas-para-comer-bem-e-barato-em-portugal.html http://viagemeturismo.abril.com.br/paises/portugal/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s