A incrível e magnifica Patagônia

Como é a Patagônia Argentina

A Patagônia está localizada no extremo sul da Cordilheira dos Andes e vai do Oceano Atlântico até o Oceano Pacífico, ou seja, ela passa pelo Chile e pela Argentina. A sua área total soma mais de 1 milhão de km², então é impossível conhecê-la em somente uma viagem. As maiores cidades da Patagônia estão do lado argentino, então é mais fácil explorá-la tendo como base um desses lugares, como Ushuaia, Neuquén, San Carlos de Bariloche e Rio Grande, por exemplo. O clima nessa região é, de forma geral, frio e seco, mas isso varia de acordo com a época do ano e o local em que você está, então mais para o lado da costa leste, por exemplo, é mais quente e chuvoso durante o verão. Mesmo assim, esteja sempre preparado para o frio, pois ali as temperaturas dificilmente passam dos 20 graus Celsius e no inverno, entre junho e setembro, elas podem chegar até -15º C. O terreno da Patagônia é cheio de montanhas (o que é ótimo para os esquiadores e montanhistas) e a sua flora e fauna são muito ricas, então ali é possível ver pinguins, baleias, grandes felinos, focas, raposas e muito mais.

Bem próxima do Brasil, a Patagônia é uma espécie de meca dos esportes de aventura. E, de quebra, é um dos lugares mais belos do mundo.

Localizada majoritariamente na Argentina, mas também com uma pequena extensão além da fronteira com o Chile, a região deslumbra por seus cenários ora inóspitos, ora arrebatadores. De um lado, os Andes, gigantes nevados de granito que fazem a alegria de montanhistas, esquiadores ou daqueles que simplesmente amam uma paisagem de cartão-postal. Do outro, a leste, o Oceano Atlântico, gelado por conta das correntes antárticas, mas rico em espécies marinhas, como pinguins, focas, baleias e orcas.

De cara, o primeiro aviso: é impossível conhecer a Patagônia em apenas uma viagem. Seria como explorar toda a Amazônia em apenas duas semanas. Planeje então recortes de trajetos.

Para a maioria dos brasileiros seu batismo patagônico é na estância de Bariloche, na província argentina de Rio Negro. Deslumbrante no verão, quando é possível praticar canoagem e windsurf nas águas do lago Nahuel Huapi, chama mesmo a atenção durante a temporada de esqui, de junho a setembro. De quebra, é uma das pontas das belíssima travessia do lagos andinos, que vai até Puerto Montt, no Chile. Não muito longe dali estão San Martin de Los Andes, uma estância charmosa, e Junín de los Andes. O barato por aqui é montar a cavalo, pratica a pesca com fly ou divertir-se em longas caminhadas em trilhas montanhosas. Na região também fica o Parque Nacional Lanín, mais rústico e menos estruturado que o Nahuel Huapi, mas repleto de belas florestas de araucania, vulcões nevados e lagos cristalinos, como o Huechulafquen.

O segundo destino recomendado é El Calafate, onde se encontra o magnífico glaciar Perito Moreno, uma das vistas mais belas da América do Sul e patrimônio da biosfera. Próximo dali, para estadias prolongadas, estão El Chaltén (terra dos picos Fitzroy e Cerro Torre) e outra maravilha da natureza, as famosas Torres del Paine, no lado chileno da fronteira. Um roteiro para estes três destinos deve ter, no mínimo, um semana e inclui alguns dos mais encantadores trekkings do mundo, com níveis que variam do leve (tomando apenas um par de horas) ou extenuantes, como os clássicos “O” e “W”.

O terceiro conjunto de atrações da região são cidades litorâneas e seus parque marítimos. Viedma, Trelew, Comodoro Rivadavia e Río Gallegos são a ponta de lança para observar baleias-francas, leões-marinhos, pinguins de magalhães e pássaros das mais variadas espécies. Do Rio Colorado, ao norte, à Estancia Monte Dinero, próxima ao Cabo Virgenes, no extremo sul, são mais de 1700 km de estradas inóspitas, mas de violenta beleza, ora sob forte chuva e ventos, ora aproveitando um céu de tons inimagináveis de azul. Puerto Madryn é um dos melhoes centros logísticos da área, perfeito para poder explorar a fantástica Península Valdés. Daqui pode-se pegar um caiaque e passear bem próximo os curioso elefantes-marinhos. Outro destino recomendável é o Parque Nacional Monte León, com suas extraordinárias falésias.

 

Como é a Patagônia Argentina

O que fazer na Patagônia Argentina 

Na Patagônia Argentina há diversas coisas para se fazer. Começando por Bariloche, você pode ir para Cerro Catedral, que é uma das melhores pistas de esqui da Argentina. Ela é a mais antiga do país e é bem famosa, recebendo milhares de visitantes do mundo todo anualmente. Na Patagônia você pode ir a El Calafate, que é uma cidade na fronteira com o Chile, onde fica o Glaciar Perito Moreno, um dos lugares mais lindos de toda a América do Sul. Ali perto também está o parque Torres del Paine no Chile, caso queira prolongar sua estadia. A cidade Ushuaia, que é a última da América do Sul, também é excelente para se conhecer, pois de lá que saem as excursões marítimas em direção a Antártida. 
O que fazer na Patagônia Argentina

Você também pode ir para a Travessia dos Lagos Andinos, da Argentina para o Chile. Esse passeio é lindo e nele você sai da região de Bariloche e atravessa a fronteira, passando por lagos e paisagens maravilhosas. O passeio pode durar de dois a sete dias. Nossa última dica do que fazer na Patagônia, lembrando que há dezenas de outras opções de passeios fora os que contamos, é ir para a Vila de La Angostura, localizada na província de Neuquén. Ela é uma das cidades com neve na Argentina, e é onde fica o Cerro Bayo, conhecida por ser uma pista de esqui muito boa. A Villa tem uma altitude bem alta, que favorece a formação de muita neve durante o inverno. 
O que fazer na Patagônia Argentina

O que comer na Patagônia Argentina 

Por ser uma região rica em cultura e costumes bem específicos, a Patagônia Argentina tem várias comidas típicas bem gostosas para você experimentar ao longo da sua viagem. Vale a pena provar as famosas empanadas, o curnato, que são carnes variadas preparadas em pedras quentes, e as trutas frescas, que são pescadas nos lagos por ali. Há também bares e cervejarias, que servem o melhor das cervejas e vinhos produzidos na Argentina e no Chile, e cafés com chocolate-quente, para você aquecer no inverno. Se quiser algo menos típico, sempre há opções de restaurantes que servem pizzas, sanduíches e comida italiana, por exemplo.  Outro destaque na região são boas cartas de vinho, com rótulos chilenos e argentinos que não chegam aos mercados do exterior. Bares e cervejarias são uma boa pedida para uma confraternização ou para relaxar depois de um dia inteiro de caminhadas, assim como confortáveis e charmosos cafés que servem um chocolate quente.
O que comer na Patagônia Argentina

Como ir e circular pela Patagônia Argentina

Como chegar e circular pela Patagônia Argentina depende muito da região que você irá visitar. Bariloche é a maior cidade, onde há voos que chegam diariamente. Já outras regiões menores, como Ezeiza, Viedma, El Calafate, Puerto Madryn, entre outras, é necessário pegar um voo saindo de Buenos Aires. Você também sempre pode chegar lá de carro, alugando um e se planejando bastante, já que as estradas são praticamente uma aventura. Apesar de serem boas, nelas há poucos postos de serviços no caminho. Para viajar de cidade para cidade na Patagônia, você pode ir de van ou com um carro alugado. 

 

Como ir e circular pela Patagônia Argentina
Uma dica legal para quem vai para a Argentina é que como os pontos turísticos, cidades, parques naturais, desertos, outlets e todas as atrações ficam bem afastadas, alugar um carro se torna essencial. Sem falar que com um carro você pode conhecer outras cidades da Argentina que são próximas, explorar suas estradas que são lindas e as paisagens e lugares naturais pelo caminho que são incríveis. Se quiser, saiba tudo sobre o assunto aqui na matéria de Aluguel de carro na Argentina com dicas incríveis e como conseguir um preço incrível utilizando comparadores de preços excelentes.

Onde se hospedar na Patagônia na Argentina 

Você pode se hospedar praticamente em todas as regiões da Patagônia, só é necessário escolher qual hospedagem prefere e quais passeios estarão no seu roteiro de viagem. Cidades como Bariloche, Puerto Madryn e El Calafate possuem boa infraestrutura de hotéis, são mais desenvolvidas na questão dos serviços e tem até internet. Você pode se hospedar em alguma delas e conhecer atrações que estejam por perto. Já em lugares menores a hospedagem é mas simples e pode ser inclusive em camping. Locais como o parque Torres Del Plaine, apesar de ser isolado, tem boa hospedagem.

 

Onde se hospedar na Patagônia Argentina

O que levar na mala na sua viagem para a Patagônia Argentina 

A Patagônia é um lugar de temperaturas extremas, e que em um mesmo dia diferentes climas podem ocorrer. O dia pode começar frio e depois fazer calor, e durante a noite as temperaturas caírem novamente. Por isso, recomendamos que você leve todos os tipos de roupa, focando no frio, que é o clima predominante lá. Se você for viajar no inverno, que é no meio do ano, leve o máximo de roupas quentes e térmicas possível, porque as temperaturas caem mesmo. No verão dá para levar menos casacos, mas mesmo assim é frio em comparação com o clima tropical do Brasil. Em qualquer época do ano leve calçados confortáveis, chapéu ou boné, capa de chuva, protetor solar (afinal o a neve e o frio queimam), óculos de sol e agasalhos. 
O que levar na mala na sua viagem para Patagônia Argentina

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://viagemeturismo.abril.com.br/cidades/patagonia/ http://www.dicasdaargentina.com.br/2016/06/patagonia-argentina.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s